Skip to content

A Igreja Orgânica e o dom apostólico

7 de abril de 2014

Anos atrás, antes de “Igreja orgânica” virar moda, eu já escrevia no Fórum da Revista Impacto que no futuro (que agora já é presente) muitos grupos caseiros iriam surgir sem um direcionamento apostólico e acabariam se dissolvendo. Atualmente, os críticos do mover estão notando isso e estão usando esses modelos abortivos como munição, em sua defesa a favor do institucionalismo greco-romano (fora do qual “não há igreja”).

As comunidades orgânicas que estão surgindo precisam ser banhadas por um outro mover, que aparentemente ainda está em falta: um mover apostólico que levante irmãos e irmãs de mãos calejadas e com espírito quebrantado, munidos com revelação genuína do funcionamento do Corpo de Cristo, para dar ligamento às comunidades. De outra maneira, aquilo que começa como um mover espontâneo do Espírito acaba se institucionalizando na melhor das hipóteses, ou se desintegrando na pior delas.

Penso, no entanto, que há ramos verdes brotando e, apesar de algumas flores que morrem, a Primavera é inevitável se perseverarmos em intercessão. É a intercessão que refina nossa visão e nos colocar um passo à frente daquele que semeia o joio entre nós.

© Pão & Vinho

Este texto está sob a licença de Creative Commons e pode ser republicado, parcialmente ou na íntegra, desde que o conteúdo não seja alterado e a fonte seja devidamente citada: http://paoevinho.org.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: