Skip to content

“Meus filhos não gostam de congregar nos lares”

30 de julho de 2010

@4ms: Já somos de uma igreja orgânica, mas meus filhos não se adaptaram e querem continuar indo ao culto de jovens de uma grande igreja aqui na cidade. O que você nos aconselha?

Quando você diz que “meus filhos não se adaptaram” imagino que vocês devem ter vindo desta ou de outra igreja denominacional, não?

Antes de responder a pergunta de vocês, devo esclarecer que ainda não tenho filhos jovens, da idade dos de vocês. Meu filhinho tem só um ano e meio. Então, posso dar a minha opinião, mas sei que há gente muito mais capacitada que eu, mais experiente nesta área, que poderia lhes aconselhar melhor. Mas eu penso o seguinte:

A moçada curte a música, as luzes e os efeitos especiais que vêm junto com a pregação. Faz parte. Isso sem contar as amizades que devem ter por lá. Não vejo nenhum mal nisso. É a fase. Se estivesse no lugar de vocês, não causaria nenhum problema. Que bom que estes jovens têm interesse pelas coisas de Deus! Deixe-os escolher como adorá-lo. Apenas certifique-se de que eles participem de seu devocional em família. Isso sim, é indispensável.

Se eles querem adorar no cultão, não tem problema. Eu os animaria a participar das reuniões caseiras mesmo assim, orando para que eles desenvolvam sacerdócio e comunhão, e os envolveria em algo na área de evangelismo e ação social na comunidade de vocês. E se vocês ainda não tem isso, então desenvolvam o mais rápido possível. Dar comida para os pobres, por exemplo, é um dos melhores “programas” que um jovem pode ter (e isso serve para os “jovens quarentões e cinquentões” também).

Meu único problema com os cultos de jovens é que os líderes têm que literalmente suar a camisa para estar sempre criando algo inovador e agradar a moçada com o mais atraente, o mais bonito e mais legal para encher a Igreja, formando nestes jovens a velha mentalidade mundana de “vamos ver o que essa Igreja tem para me oferecer.” Quando colocamos nossos jovens para servir, formamos caráter e ensinamos que a mentalidade cristã deve ser “vamos ver o que temos para dar.”

Imagino que direi o óbvio a vocês, mas é algo que deve ser frisado: desde que a igreja que a realiza seja sã, a agitação gospel não faz mal a ninguém, mas obviamente não é suficiente para o discipulado de seus filhos. Independentemente de eles irem ou não ao cultão, a responsabilidade em formar caráter neles é de vocês, não da denominação, não de seu grupo caseiro.

Portanto, eu diria o seguinte: não imponha obstáculos para que seus filhos adorem na denominação (a não ser que se trate de uma destas seitas neopentecostais), mas como pais e educadores, criem alternativas inteligentes que os envolva e forme neles caráter.

© Pão & Vinho

Este texto está sob a licença de Creative Commons e pode ser republicado, parcialmente ou na íntegra, desde que o conteúdo não seja alterado e a fonte seja devidamente citada: http://paoevinho.org.

Anúncios
4 Comentários
  1. 31 de julho de 2010 12:11

    Graça e paz irmãos!

    A nossa experiência aqui foi que jovens cujos pais vieram de igrejas que focavam muita atividade em torno dos templos não permaneceram conosco, nem os jovens nem os pais! Não os culpo por isso, mas infelizmente isso os privou de exercerem um ministério centrado na pessoa de Jesus, na adoração motivada pelo fogo em seus corações, e não pela força das caixas acústicas e da iluminação… Porém temos jovens de 15, 16 anos aqui que aconteceu o contrário: tiveram experiências ruins no convívio com outros jovens nas igrejas e encontraram em nossos encontros nos lares a oportunidade de Deus para trilharem pelo caminho da santidade, oração, bíblia, compromisso com o resgate de perdidos… Como pastor desse pequeno rebanho, eu estou muito feliz com isso…
    Agora, eu imagino que João Marcos era jovem… João Evanvelista também… o jovem rico passou pela vida do Senhor Jesus também… e não encontro em nenhuma passagem da Bíblia algo que me encoraje a criar atrativos sonoros ou visuais para “segurar” os jovens aqui… E as crianças que estão em todo lugar no ministério do Senhor Jesus? Caminhamos com os jovens da mesma forma que com as nossas crianças: ensinando puramente a Palavra de Deus… As crianças aqui estão aprendendo Panorama do Antigo Testamento na classinha delas.. e elas amam! Voltam ávidas para aprender mais! Os pais dos jovens, que não são cristãos, já estão vindo às reuniões para testemunhar a mudança de comportamento dos filhos… Isso me mostra que o Evangelho é suficiente (Romanos 1.16).
    Essa é a experiência que estamos tendo nesses 4 anos de caminhada nos lares.

    na Paz que excede o entendimento,
    Irmão Marcio.

  2. 31 de julho de 2010 13:32

    Tremendo testemunho.

  3. Esdras Neves permalink
    31 de julho de 2010 14:12

    Como o testemunho do irmão Márcio é edificante,fortalecedor! Lindo saber de como as crianças tem sido ensinadas, tão cruamente,,diretamente nacom a Palavra Escrita!

Trackbacks

  1. Tweets que mencionam “Meus filhos não gostam de congregar nos lares” | Pão & Vinho -- Topsy.com

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: