Skip to content

Quem é a Pedra?

18 de agosto de 2009

rochaA espinha dorsal do dogma do papado é Mat. 16:17-19:

Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do hades não prevalecerão contra ela; dar-te-ei as chaves do reino dos céus; o que ligares, pois, na terra será ligado nos céus, e o que desligares na terra será desligado nos céus.

Supõe-se, portanto, que Pedro é a pedra sobre a qual está edificada a Igreja e que Pedro recebeu as chaves do Reino. Curiosamente, o católico Agostinho de Hipona, em sua obra Retratação, nos oferece a seguinte interpretação do texto:

Nesta pedra, então, disse Ele, a qual tu confessaste, construirei minha Igreja. Esta Pedra é Cristo, e nesta fundação o próprio Pedro construiu (The Fathers of the Church, Catholic University, 1968 e Saint Augustine, The Retractations, Capítulo 20.1).

Em harmonia com a interpretação de Agostinho, vemos que Jesus se refere a ele mesmo com sendo a Rocha sobre a qual está fundamentada a Igreja em outras partes do Evangelho (Mateus 21:42-44, Marcos 12:10, Lc 20:17-18 ).

Efésios 2.20 afirma que a Igreja está constituída sob a fundação dos apóstolos e dos profetas, sendo o próprio Cristo Jesus a Pedra Angular. Apóstolos e profetas bíblicos, pela revelação que portam do Filho de Deus, provêem a plataforma sobre a qual operam os demais dons e ministérios da Igreja. Portanto, todos os apóstolos fazem parte da fundação da Igreja, e não somente Pedro. Não vemos no Novo Testamento nenhuma referência dos outros apóstolos a Pedro como a Rocha  primaz. Somente Cristo, a Pedra Angular, a Rocha, é o único que tem primazia sobre sua Igreja e todas as coisas (Atos 4:11, 1 Pedro 2:4-7).

Quanto as chaves do Reino, as Escrituras demonstram que não eram de exclusividade de Pedro. Mateus 18:18 nos diz que a autoridade para ligar e desligar foi dada também aos demais discípulos de Cristo. As chaves do Reino são a revelação que Pedro teve de Cristo como Filho de Deus. Dessa revelação emana a autoridade para abrir as portas do céu, por meio da pregação apostólica. Esta autoridade não repousa somente sobre um homem, e sim sobre todos aqueles que portam a mesma revelação que teve Pedro.

© Pão & Vinho 2010

Este artigo está sob a licença de Creative Commons e pode ser republicado, parcial ou integralmente, desde que o conteúdo não seja alterado e a fonte seja devidamente citada: http://paoevinho.org.

Anúncios
One Comment
  1. Magno permalink
    26 de abril de 2011 0:18

    Irmão Hugo,

    acredito que o início da parte do versículo transcrito acima leva muitos cristãos a entenderem que Pedro foi exaltado quando Jesus disse: “Pois também eu te digo que tú és Pedro…” Mas na verdade, não acredito que se trate de uma exaltação e daí a interpretação que Pedro estaria sobre os demais e fosse o estopim da igreja. Mas, observo que se trata de um reconhecimento de Jesus, motivado por sua alegria, porque no versículo anterior Pedro o havia reconhecido como o Cristo, filho de Deus. Ou seja, como o homem reconheceu que o Cristo encontrava-se entre nós, assim também o Cristo reconheceu um novo tipo de homem: aquele que sabe reconhecer em Jesus o enviado de Deus.
    Quanto à parte da entrega das chaves, eu entendo, pela continuação de certa forma lógica da leitura, que elas seriam entregues à igreja.

    Graça e Paz

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: