Skip to content

Vila Emergente Apoia o Movimento Gay

28 de junho de 2009

emergentvillageA Vila Emergente (Emergent Village) publicou a seguinte mensagem em seu Twitter:

RT @MelWhite: sign the petition to expand Civil Rights Act to include GLBT people: http://thepoweronline.org /// if you agree, please sign

A tradução em português seria:

Assine a petição para expandir o Ato dos Direitos Civis para incluir os GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais): [link] /// se você concorda, por favor assine.

O link leva à página de um abaixo assinado dirigido à Nacy Pelosi (líder congressista dos EUA) a favor da inclusão dos homossexuais no Ato de Direito Civis que favoreceu as minorias etnicas e acabou com a segregação racial nos EUA em 1964. O objetivo por trás desta manobra é tornar gays aptos a casarem-se em todo o país. Martir Luther King deve estar revirando-se em sua cova.

O leite adulterado que a Vila Emergente está vendendo não é nenhuma novidade. Alguns emergentes liberais lidos no Brasil são Brian McLaren, o papa da VE (Ortodoxia Generosa, A Mensagem Secreta de Jesus) e seu discípulo Rob Bell (Repintando a Igreja e Jesus quer Salvar os Cristãos).

O conceito de “igreja missional” patrocinado pela Igreja Emergente é interessantíssimo: o de uma comunidade cristã que se orienta pelas necessidades do mundo ao seu redor ao invés de girar exclusivamente em torno de sua própria preservação. Se aplicado de uma forma equilibrada, o conceito tem muito a acrescentar ao cristianismo moderno que sofre de eclesiocentrismo.

Entretanto, a aplicação deste brilhante conceito que alguns emergentes estão adotando pende ao extremo oposto do pêndulo. É morte na panela: a sede de “justiça social” que emana da VE e seus derivados fez com que parte da Igreja substituisse a mensagem da cruz pelo evangelho social. E na agenda dos militantes, em luta pelos menos favorecidos, estão os integrantes deste grupo social agora conhecido como GLBT nos EUA. É um tipo de Teologia da Libertação voltada aos interesses dos homossexuais.

A Igreja Emergente está se transformando em uma mera Militância Emergente, totalmente desprovida de seu teor profético, edificada em bases meramente humanistas. Qualquer “evangelho” que substitua a mensagem da cruz de Cristo por qualquer outro atrativo não é o Evangelho de Cristo e seus apóstolos. O evangelho da prosperidade pregado pelos neopentecostais e o evangelho social pregado por alguns emergentes têm algo em comum que os desqualifica como verdadeiro Evangelho: têm, respectivamente, como o atrativo principal o bem estar do ser humano a todo custo, em detrimento de premissas bíblicas inegociáveis. Por isso, a Vila Emergente, que adotou como slogan a frase “uma amizade crescente e generativa“, mantém sua primeira característica (pois é um movimento crescente), mas está perdendo a segunda (pois está se tornando degenerativa).

De fato, é lamentável o que está acontecendo no diálogo emergente. O liberalismo teológico parece ter entrado de vez e se tornado a marca registrada da Vila Emergente e seus derivados, que já não vêem mais a Bíblia como um produto divino, mas como um produto cultural de Israel da Antiguidade e da comunidade cristã do séc. I.

© Pão & Vinho

Este texto está sob a licença de Creative Commons e pode ser republicado, parcialmente ou na íntegra, desde que o conteúdo não seja alterado e a fonte seja devidamente citada: http://paoevinho.org.

Anúncios

Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: